Apresentação do projecto AMCPAM - Abordagem Multidisciplinar à Conservação das Plantas Aromáticas e Medicinais do Parques Natural da Serra da Estrela


Sem estar no meu programa de Domingo à tarde e mesmo sem querer (daqueles dias que só apetece ficar no sofá a engordar), fui à apresentação do AMCPAM, no CISE. Nesse Domingo a D. Rosa, trabalhava.
Não foi tempo perdido.
É um projecto fantástico que pretende aproveitar os saberes dos nossos antepassados, aplicando-os ao nosso dia-à-dia de uma forma sustentável, preservando a nossa Serra da Estrela.


Eram cinco os oradores, para apresentação do projecto, mais o Presidente do Munícipio de Seia.


Dr. Filipe Camelo, começou por falar na importância deste projecto e da forma como estava a ser apoiado.


Seguiu-se a Dra. Fátima Sales - Departamento de Ciências da Vida, Universidade Coimbra.
Que fez uma breve apresentação do projecto e um resumo do que iria ser ouvido durante a tarde.
O projecto envolve uma equipa com vários técnicos, onde cada um tem o seu trabalho e objectivo especifico.
LEVANTAMENTO ETNOFARMACOLÓGICO - Este levantamento foi feito em várias freguesias inseridas no PNSE. Foi o ponto de partida. Em breve haverá um livro profusamente ilustrado sobre o tema.
DOCUMENTAÇÃO - Exemplares das plantas utilizadas em medicina tradicional fazem parte de duas colecções biológicas (Herbário e Banco de Germoplasma) para posterior referência.
CONSERVAÇÃO - A utilização para fins comerciais, não deve recorrer às populações selvagens. Por esse motivo existe um banco de sementes, onde se deve recorrer para efeitos de propagação.
VALIDAÇÃO - Os efeitos medicinais impiricamente encontrados nas plantas têm e devem ser validados cientificamente.
EDUCAÇÂO & DIVULGAÇÃO - Educação ambiental, junto das escolas e divulgação em acções como palestras idênticas a esta, divulgam o potencial das PAM(Plantas Aromáticas e Medicinais), no desenvolvimento local.
DESENVOLVIMENTO LOCAL - O objectivo último do projecto! Já estão a ser executados testes de cultivo de várias espécies com potencial de comercialização.


A Dra. Cláudia Dias, por motivos de doença, não pode estar presente. Fez apresentação a Dra. Fátima Sales. - Etnobotânica
Explicou a forma como foram recolhidos os conhecimentos de aldeia em aldeia. As perguntas não podiam ser efectuadas, como se fosse um inquérito, apesar de existir um que era preenchido, após a "entrevista". Porque, só um uma conversa "livre", de todos aqueles formalismos que por vezes nos exigem, se conseguiu obter respostas expontâneas, que traduzem o saber ancestral do nosso povo.
As espécies, mais citadas; hipericão (Hypericum perforatum), malva (Malva sylvestris), sabugueiro (Sambucus nigra), macela (Chamaemelum nobile), erva-de-são-roberto (Geranium robertianum). alfavaca-da-cobra ( Parietaria judaica) e a carqueja (Pterospartum tridentatum)


Dra. Maria Teresa  Batista - Centro de Estudos Farmacêuticos, Universidade de Coimbra.
Desde o inicio dos tempos, que as plantas são utilizadas para manter a saúde e bem-estar do homem. Actualmente grande parte dos medicamentos, dependem das capacidades curativas das plantas. A Serra da Estrela tem um excelente ecosistema, para estimular a produção de compostos bioactivos nas plantas que sobrevivem nestas condições agrestes. No AMCPAM, do PNSE, o objectivo principal é avaliar o potêncial terapêutico e industrial, dessas mesmas plantas


Luís Rodrigues - Investigador do Projecto AMCPAM.
Demonstrou como está a ser constituído o banco de germoplasma e de que forma poderá servir futuras gerações. Espera-se que este banco, possa funcionar para além do tempo de vida do projecto AMCPAM. Possibilitando o alargamento a mais espécies. Existe ainda o objectivo de servir a população através da disponibilização de plantas propagadas a partir do material vegetal recolhido e armazenado.
O banco tem neste momento mais de uma centena de espécies com previsão de um aumento significativo nos próximos anos.


Last but not least, falou o Eng. Luís Alves, do Cantinho das Aromáticas.
Falou-nos da sua experiência e de como é possível, conjugar o meio-ambiente, com a produção intensiva, necessidade de ganharmos dinheiro, tudo em comunhão e respeito pela natureza. Aplicando tudo o que está a ser estudado do projecto. Ainda por cima, no meio de um centro urbano, com cerca de 3 hectares. 
A sua apresentação foi simplesmente, FUN TÁSTICA.
Visitem os seus espaços;
  http://www.cantinhodasaromaticas.pt/
http://cantinhodasaromaticas.blogspot.com/

Logicamente, no projecto, existem muito mais pessoas envolvidas. Pessoas que trabalham no CISE e não só, que todos dias contribuem para o sucesso do AMCPAM. As minhas desculpas, mas por esquecimento, não tomei nota de todos os nomes. Sei alguns, mas com receio de não me lembrar de todos prefiro, falar no geral.


Como eu dizia, num dos posts do ano passado. A nossa Serra da Estrela é um diamante em bruto. Só é preciso saber lapidá-lo. Mas atenção, de forma a que depois fique um diamante ainda mais belo.

Mensagens populares deste blogue

IV Caminhada Solidária Bombeiros Voluntários de Seia - 25/09/2016

PEREGRINAÇÃO / caminhada a FÁTIMA...

Rota do Pastoreio & Rota da Garganta de Loriga... Rota das Aldeias de Montanha! #serradaestrela #aldeiasdemontanha