Blogagem colectiva de Novembro - O meu MAGUSTO - PaRTiCiPe



O texto que pode ler a seguir está no  http://aldeiadaminhavida.blogspot.com, faz parte da blogagem colectiva que a Susana organiza mensalmente. O tema este mês é o Magusto.
Não é que queira influenciar a rapaziada e podia perfeitamente divulgar, apenas o blog da Susana, mas o post do José Pinto, http://cabecaweb.blogspot.com/, é o melhor.






Não gosto de assar castanhas. Queimo sempre as minhas mãos e nada fica em condições: umas estão mal assadas, outras parecem carvões! No entanto, adoro participar em magustos. Tenho amigos que são mestres, mas nenhum como o Armando quando escolhe a velha casa do Malhadoiro. Ele põe tudo a trabalhar! Primeiro, golpeamos as castanhas. Metemo-las, depois, num balde de água fria para não ficarem rijas e aguardamos meia hora.

É desta pausa que eu gosto. Por norma, comemos um queijo da serra bem fresco com broa caseira e bebemos um tintinho da pipa do Armando. Ele dá o vinho, o resto levamos nós. É sempre assim!

À hora certa, grita ele: - “Alto e pára o baile! Vamos escoar as castanhas”. Num ápice, despeja a água do balde. Nisto, mete a manápula na salgadeira do porco (ele ainda a usa, como antigamente), apanha um punhado de sal amarelado, bem rançoso, e atira-o sobre as castanhas. Agita, depois, o balde várias vezes, para que as castanhas fiquem babadas de sal e deixa tudo a marinar por meia hora. Comemos, então, o resto do queijo, bebemos mais um tinto, contamos umas histórias, discutimos futebol e sei lá que mais!

Chegada a hora, o Armando pendura o assador nas correntes enferrujadas da lareira, onde o lume já crepita. A partir daqui, só ele manda nas castanhas. Ele é que chocalha o assador, põe lenha, retira um tanganho, compõe o lume, sobe as correntes… eu sei lá! Tanta coisa! Tudo na altura certa! As castanhas ficam sempre alouradas, salgadinhas e tenras. Uma delícia! Nunca ficam queimadas como as minhas. No fim, o Armando atira-nos sempre esta, com vaidade: “ Vocês não percebem nada de castanhas! Isto tem os seus truques.”

Normalmente, acompanhamos as castanhas com água-pé. Sempre dá para beber mais um golito. Temos medo da jeropiga por ser muito saborosa, mas também muito matreira! Se não houvesse Polícia….

Escrito por José Pinto, do Blogue Cabeça Web

Se gostou deste texto, vote nele de 28 a 30 de Novembro. Aproveite para comentar. Quem sabe, será seleccionado para melhor comentário!

Mensagens populares deste blogue

IV Caminhada Solidária Bombeiros Voluntários de Seia - 25/09/2016

PEREGRINAÇÃO / caminhada a FÁTIMA...

Rota do Pastoreio & Rota da Garganta de Loriga... Rota das Aldeias de Montanha! #serradaestrela #aldeiasdemontanha