DESERTIFICAÇÃO




À boleia da "Visão" do Pedro Amaro no seu blog, http://vila-de-loriga.blogspot.com/

edito um artigo já publicado no Jornal em 2006. Infelizmente, cada vez mais actual .

As fotos, são de Sazes Velho e Sandomil, tiradas em Fevereiro do mesmo ano.



A desertificação é muito antiga, não é um problema actual. Onde houvesse riqueza, ou onde se pudesse criar mais valias para a população em geral era onde se formavam aldeias, vilas e cidades. Hoje em dia continua a ser assim, com o custo de vida sempre a subir, as deslocações cada dia mais caras, as populações tendem a residir cada vez mais perto dos grandes centros, pode ser numa aldeia perto, mas quanto mais perto melhor. As antigas minas que ajudaram a fundar várias povoações, os lanifícios e outras fábricas de transformação que tinham que ser construídas perto de rios (a força motriz de antigamente, a água). A maior parte já fechadas e as povoações vizinhas em declínio, as fábricas hoje em dia têm que estar perto de Vias Rápidas, veja-se o exemplo de Mangualde, Nelas e Carregal do Sal só para citar alguns bons exemplos. Como é possível impedir a desertificação da nossa Serra. Teixeira, Vide, Balocas, Baloquinhas, Cabeça, alguns exemplos de povoações que não têm qualquer tipo de indústria perto, nem se prevê que venham a ter, a agricultura é de subsistência, portanto também não é por ai que se fixa população, a maior parte já reformada. A única forma de se conseguir fixar a população é através do turismo rural, mas mesmo assim é um sector que não emprega muita gente e tem altos e baixos durante o ano. Portanto agora como antigamente vamos continuar a assistir à desertificação do interior do nosso Pais. As grandes cidades cada vez mais “atafulhadas” de carros e gente, porque no interior não se consegue ter rendimentos suficientes para suportar as despesas do dia-a-dia. As pessoas reconhecem que perderam qualidade de vida, mas é ali que conseguem ganhar um ordenado melhor.

Como se pode ver pelos exemplos a seguir os governos a nível mundial já reconheceram esse problema. Nas Nações Unidas foi ratificada uma Convenção (CCD) por todos os países. Em Portugal existe também um Programa (PANCD), para combate à desertificação, mas penso que existe só mesmo o programa porque remar contra a maré da desertificação poucos ou nenhuns remam.


Publicado em Maio de 2006


Mensagens populares deste blogue

CAMINHADA DO 32º ANIVERSÁRIO ARD VILA CHÃ...

Viveiros Florestais da Portela de Arão. Para quando a sua reabilitação?